. Notícias | TERRACOM

Confira as notícias:

PiniWeb - 15 de Setembro de 2014

 
Abrinq renova título da Terracom – Empresa amiga da criança

Certificado é outorgado pelo cumprimento dos compromissos assumidos na defesa dos direitos das crianças e adolescentes

A Terracom foi novamente reconhecida como empresa Amiga da Criança pela Fundação Abrinq, representante oficial da Save the Crildren no Brasil.

O título é outorgado em reconhecimento as ações da empresa em defesa das crianças e adolescentes e pelo combate ao trabalho infantil. A Terracom é amiga da criança desde 2012 e continua mantendo os compromissos assumidos pelo programa.

A confirmação do título e a autorização para uso do selo em seus produtos e informes aconteceu após a visita de representantes da Abrinq comprovando o cumprimento das exigências impostas pela fundação.

Em 2013 assim como tem feito em 2014 a Terracom patrocinou, apoio e realizou diversas ações sociais, culturais e esportivas beneficiando milhares de crianças. Junto ao certificado assinado pela Gerente de Desenvolvimento de Programas da Abrinq, Sra. Denise Maria Cesário a empresa recebeu uma carta onde a gestora parabeniza a empresa pelas ações realizadas e agradece em nome das crianças e adolescentes pela iniciativa.

PiniWeb - 12 de Setembro de 2014

 
Museu de Ciências de Londres ganhará galeria projetada por Zaha Hadid

Espaço da Matemática, construído como parte do plano de ampliação do museu, terá obras tecnológicas e interativas

A arquiteta iraquiana Zaha Hadid foi escolhida para projetar a Galeria da Matemática do Museu de Ciências de Londres, na Inglaterra. O local receberá obras que contam a história da matemática por meio de objetos tecnológicos e interativos. As foram orçadas em cinco milhões de euros.

O projeto consiste na construção de um ambiente lúcido e interativo, contendo como peça principal um avião Handley de 12 metros de largura integrado à estrutura do teto.

A construção da nova galeria faz parte de um plano de ampliação e modernização do museu, que prevê diversas intervenções até 2019. No total, serão investidos 60 milhões de euros na reforma do local.

O prazo de início e conclusão das obras ainda não foi divulgado.

PiniWeb - 12 de Setembro de 2014

 
Edifício mais alto da América Latina será construído na Argentina

Governo anunciou projeto da torre de 355 metros de altura que custará 300 milhões de dólares

O Governo da Argentina apresentou na segunda-feira (8) o projeto de construção do edifício mais alto da América Latina, que terá 355 metros de altura e foi orçado em cerca de 300 milhões de dólares. As obras, que deverão começar em novembro e ser concluídas em cinco anos, serão executadas pela empreiteira Riva S.A.

A torre de 67 andares será construída em um terreno de 216 mil m² na Ilha Demarchi, no sul de Buenos Aires. O edifício abrigará estúdios de televisão e cinema, além de um hotel. Também será construído um estádio de 13 mil m² no formato das Ilhas Malvinas na base do edifício, que terá capacidade para até 15 mil pessoas.

A fachada do prédio será curvilínea, com a base horizontal que se alonga em direção ao céu, e terá as cores branco e azul celeste iluminando a estrutura metálica e os vidros.

De acordo a presidente do país, Cristina Kirchner, a torre será um símbolo da cidade de Buenos Aires e "terá a magnitude do Central Park de Nova York".

Os arquitetos responsáveis pelo projeto não foram divulgados.

PiniWeb - 12 de Setembro de 2014

 
Empresa contrata arquitetos e engenheiros civis para atuação em Santos, no litoral de São Paulo

Prodesan tem processo seletivo para contratação imediata e cadastro reserva. Salários chegam a R$ 4.182,39

A empresa Progresso e Desenvolvimento de Santos (Prodesan), no litoral de São Paulo, está com vagas abertas para os cargos de arquiteto (2), pedreiro (1), pintor (1), encanador (1) e servente de obras (5). Os salários variam de R$ 1.444,33 (serventes) até R$ 4.182,39 (arquitetos).

Engenheiros civis nas áreas de execução de obras, orçamento, projetos de estruturas e instalações elétricas, além de técnicos de edificações, serralheiros, marceneiros e carpinteiros também poderão se inscrever no processo seletivo para cadastro reserva.

As inscrições poderão ser feitas até o dia 25 de setembro através do site do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (Ibam). Para os cargos de engenheiro civil e arquiteto as inscrições custam R$ 87,00 e, para o restante, R$ 47,00.

As provas deverão ser aplicadas nos dias 18 e 19 de outubro, com confirmação no edital de convocação a ser publicado em 9 de outubro.

PiniWeb - 05 de Setembro de 2014

 
Crescimento do Sinapi desacelera em agosto, diz IBGE

Indicador variou 0,52% no último mês, 0,06 ponto percentual abaixo da taxa de julho, quando o índice apresentou estabilidade em 0,58%

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) apresentou variação de 0,52% no mês de agosto contra 0,58% em julho. Em agosto de 2013, quando já era feita a aplicação da desoneração da folha de pagamento, o índice variou 0,58%. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a Caixa Econômica Federal.

No acumulado de janeiro a agosto, o Sinapi registrou avanço de 4,81%. Já o indicador dos últimos 12 meses situou-se em 7,22%, abaixo dos 7,29% registrados nos 12 meses anteriores. Quando não considerada a desoneração da folha de pagamento, o acumulado do ano situa-se em 4,90% e o dos últimos 12 meses em 7,30%.

O custo nacional da construção por metro quadrado fechou em R$ 901,50 em agosto, sendo R$ 492,01 relativos aos materiais de construção e R$ 409,49 à mão de obra. Se não for considerada a desoneração da folha de pagamento, o custo por metro quadrado fechou em R$ 964,47, sendo R$ 429,16 referentes aos materiais e R$ 472,31 à mão de obra.

A região Centro-Oeste apresentou a maior variação do Sinapi em agosto, com taxa de 2,63%. Os demais resultados foram: Norte (0,78%); Sudeste (0,16%); Nordeste (0,11%) e Sul (0,81%). Assim, os custos regionais por metro quadrado ficaram em: R$ 906,16 na região Norte; R$ 836,89 na Nordeste; R$ 943,67 na Sudeste; R$ 915,99 na Sul e R$ 932,48 na Centro-Oeste.

PiniWeb - 05 de Setembro de 2014

 
CBIC faz sugestões ao Ministério das Cidades sobre o Minha Casa, Minha Vida

Entre as mudanças propostas, está a extensão da segunda fase do programa por mais seis meses e mudanças nas faixas de renda na terceira etapa. Governo Federal, no entanto, já informou que avaliará os pleitos só após as eleições

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, entregou na última quarta-feira (3) ao ministro das Cidades, Gilberto Occhi, as sugestões da entidade para as fases 2 e 3 do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV). Em agosto, no entanto, o Governo Federal informou que só avaliará os pedidos após o período de eleições.

Entre as propostas entregues ao ministro, estão a extensão do prazo de validade da segunda fase do programa por mais seis meses e o aumento da meta em 350 mil unidades, além da atualização dos valores do teto de contratação no mês de dezembro pela variação do Sinapi. A fase em questão está em vigor até dezembro de 2014 e a meta atual prevê a contratação de 2,75 milhões de moradias.

Já para a terceira fase do programa, que prevê a contratação de três milhões de unidades, a entidade sugeriu a atualização dos valores de subsídio, a criação de faixa intermediária entre as faixa de renda 1 e 2, e o comprometimento dos municípios com agilização de processos e criação de Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) para que seja construído o dobro de unidades previstas para os próximos dez anos.

Na ocasião, o ministro defendeu a sequência do programa. "A certeza de mais três milhões de unidades nos dá uma tranquilidade importante para a continuidade de investimentos", concluiu Occhi.

PiniWeb - 05 de Setembro de 2014

 
TCU constata que 79% das hidrelétricas em construção estão atrasadas

Relatório sobre o sistema elétrico brasileiro identificou as principais causas dos atrasos e os possíveis impactos

De acordo com uma Auditoria Operacional sobre o Sistema Elétrico Brasileiro, realizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), 79% das usinas hidrelétricas em construção no País não cumpriram com o cronograma inicial, e 88% das eólicas estão atrasadas. O relatório avaliou as obras feitas desde 2005.

O levantamento mostra que, entre as causas dos atrasos, estão questões ambientais e a ausência de estudos sobre os prazos mais adequados para cada tipo de construção, assim como a inexistência de um banco de dados para que o Ministério de Minas Energia acompanhe o andamento das obras.

Em relação aos impactos causados pelos atrasos e descompasso dos projetos, a auditoria detectou que os principais são a possível falta de oferta de energia no País e o aumento no valor cobrado do consumidor. Além disso, avaliando 11 casos que se os cronogramas iniciais para a entrega das obras fossem cumpridos, gastos de R$ 8 bilhões entre 2009 e 2013 seriam evitados.

O ministro-relator da auditoria, José Jorge, estabeleceu determinações a serem cumpridas pelos órgãos competentes. Ao Ministério de Minas Energia, foi dado o prazo de 60 dias para elaboração de um plano de ação que evite problemas no escoamento de energia do Complexo do Rio Madeira para as regiões Sudeste e Su